compartilhe

O caso Momo e a segurança na internet para crianças e adolescentes

Por Por Sylvia Bellio - Publicado em 10/04/19

Nas últimas semanas viralizou um vídeo na internet que deixou pais e mães ao redor do mundo preocupados. Na gravação, uma figura pálida, de olhos esbugalhados e boca proeminente incita crianças e adolescentes a se suicidarem, se automutilarem e agredirem outras pessoas. Inicialmente, a narrativa era que a “boneca bizarra” estaria aparecendo durante vídeos do aplicativo YouTube Kids.

A história me intrigou e acabei indo atrás dos reais acontecimentos.  E eu percebi, na verdade, que as coisas não eram bem assim como estavam sendo alardeadas.

As evidências até agora apontam para que a história se trata de um chamado “hoax”, que são mentiras compartilhadas em massa pela internet.

De qualquer forma, o caso já está sendo investigado por autoridades de vários países, inclusive o Ministério Público do Brasil.

Leia mais: “Há uma tragédia silenciosa em nossas casas”: viral faz alerta aos pais e bomba na internet

Uma das hipóteses que temos é que o vídeo com a personagem estranha estava sendo compartilhado por aplicativos de mensagem e que a partir daí ele poderia ter chegado ao conhecimento dos menores de idade.

Mesmo com depoimentos de pessoas que dizem categoricamente ter visto o vídeo no YouTube Kids, são pouquíssimas as chances disso ter efetivamente acontecido. A plataforma do Google é bastante controlada e seria quase impossível para um hacker realizar esse acesso e introduzir o registro no meio das produções audiovisuais.

Então, apesar de falsa, esse conto da boneca Momo, que inclusive já foi destruída por seu criador, um artista plástico japonês, acendeu o alerta para que nós, pais e mães, administremos mais de perto o conteúdo consumido por crianças e adolescentes na internet.

Controle parental

Atualmente algum tipo de controle parental está presente em praticamente todas as plataformas digitais que oferecem acesso direto à internet, sejam navegadores, sites ou programas. Por isso, os pais precisam procurar essas opções e configurar esses parâmetros. Abaixo estão algumas dicas sobre isso:

– Google: no buscador mais famoso do mundo é possível configurar o controle parental através do chamado “Safe Search”. Ele bloqueia possíveis resultados maliciosos e de conteúdo adulto nas pesquisas. Além disso, a opção também possibilita bloquear palavras e termos específicos como “sexo” e “violência”, por exemplo.

– Antivírus: outro aliado preponderante são os antivírus. O mercado já possui programas antivírus voltados especificamente para crianças. Esses softwares conseguem, além de proteger contra invasões e vírus, limitar o número de páginas na internet que podem ser acessadas, analisar postagens nas redes sociais e muito mais. Nesse mesmo setor estão os chamados filtros de conteúdos, que servem para limitar as funções de um usuário do computador, incluindo crianças.

– Monitoramento de navegação: outra solução oferecida pela tecnologia são os programas de monitoramento de navegação. Eles conseguem verificar em tempo real o que uma criança está acessando no computador e retransmitir a imagem para outro dispositivo. Eu gosto de lembrar, porém, que esses programas podem incomodar e gerar conflitos com filhos adolescentes. Por causa disso, seu uso é mais recomendado para crianças mais novas.

Outras medidas

Além da tecnologia, a segurança dos menores de idade na internet também depende de fatores sociais. Especialistas do SaferNet Brasil, uma associação privada que combate crimes virtuais, pontuam que a conversa com os nossos filhos é indispensável para que a navegação na rede mundial de computadores seja a mais segura possível.

A entidade, que é uma referência em segurança digital, diz que é preciso abrir diálogo com crianças e adolescentes para que eles saibam que existem perigos muito reais atrás de um monitor. A SaferNet lembra que esse papo pode fazer com que os nossos filhos criem responsabilidade desde cedo e saibam que em caso de qualquer situação de desconforto na rede, eles terão um canal aberto com nós.

A internet é um fenômeno relativamente novo e a sociedade ainda está aprendendo a lidar com ela. Particularmente, apesar de atuar há mais de 15 anos no mercado de tecnologia, ainda sigo aprendendo coisas novas diariamente.

A rede mundial de computadores nos expôs a um submundo bastante diferente e que nem imaginávamos que teríamos há pouco tempo. E exatamente como a vida offline, ela possui conteúdos e pessoas ruins.

Eu gosto sempre de lembrar, porém, que o fato da internet ser excelente ou péssima só depende do nosso uso. Casos como esse hoax da Momo nos alertam para a questão de que precisamos criar um ambiente seguro para as crianças, já que os conteúdos que elas acessam impactam em todos aspectos da formação delas.

Leia mais: Momo reaparece em vídeos do YouTube Kids e reacende polêmica sobre segurança na internet

Eu não sou a favor da censura e do afastamento dos pequenos da tecnologia, já que a modernidade é um caminho sem volta. O que sou a favor é que nós, enquanto adultos, nos responsabilizemos por um ambiente saudável para as crianças.

E não só isso. Precisamos também manter um debate franco com os pequenos para que possamos verificar com mais facilidade todas as suas angústias, caso eles venham a ser expostos a conteúdos impróprios dentro e fora da rede.

Sobre Por Sylvia Bellio:
Diretora Geral da IT Line Technology – eleito por quatro anos consecutivos como o Maior Canal de Vendas Dell do Brasil. Iniciou a carreira no setor financeiro, atuando como gerente da área administrativa de grandes instituições bancárias. Com mais de 15 anos de experiência no mercado de tecnologia conduz sua equipe de arquitetos de soluções e executivos de negócios para se posicionem lado a lado com os profissionais de TI na busca de soluções para resolver os desafios de negócios das empresas. Tem papel de destaque no empoderamento feminino dentro do universo da tecnologia.  É a única mulher a compor o conselho das empresas parceiras da Dell no Brasil. Participou de diversas edições do Dell World e das últimas edições do Dell Women’s Entrepreneur Network. É autora do livro “Simplificando TI”, obra que trata de temais atuais da Tecnologia de uma maneira simples, descomplicada e fluída.
Quer receber mais artigos como esse? Cadastre-se e receba nossas novidades em seu e-mail!
Sobre Por Sylvia Bellio:
Diretora Geral da IT Line Technology – eleito por quatro anos consecutivos como o Maior Canal de Vendas Dell do Brasil. Iniciou a carreira no setor financeiro, atuando como gerente da área administrativa de grandes instituições bancárias. Com mais de 15 anos de experiência no mercado de tecnologia conduz sua equipe de arquitetos de soluções e executivos de negócios para se posicionem lado a lado com os profissionais de TI na busca de soluções para resolver os desafios de negócios das empresas. Tem papel de destaque no empoderamento feminino dentro do universo da tecnologia.  É a única mulher a compor o conselho das empresas parceiras da Dell no Brasil. Participou de diversas edições do Dell World e das últimas edições do Dell Women’s Entrepreneur Network. É autora do livro “Simplificando TI”, obra que trata de temais atuais da Tecnologia de uma maneira simples, descomplicada e fluída.
Compartilhar:
Atenção: Todas as informações são de responsabilidade dos organizadores do evento e estão sujeitas a modificações sem prévio aviso. As informações foram checadas pela equipe de reportagem do São Paulo para crianças em Abril de 2019. Antes de sair de casa, confirme os dados com o destino, para evitar imprevistos
Quer falar diretamente com seu público-alvo?
Anuncie aqui!
Nossos canais:
® São Paulo para Crianças é uma marca registrada. Todos os direitos reservados. - desenvolvido por Ideia74
Cadastre-se para ficar por dentro das novidades!