compartilhe

Saúde: nova vacina contra meningite será fornecida pelo SUS, mas ainda há dificuldades de produção

Publicado em 23/04/19

Nos últimos meses muito tem se falado sobre a vacina contra a meningite. A meningite é uma doença causada por bactérias ou vírus, sendo os tipos mais graves a meningite pneumocócica e a meningite meningocócica. Embora a doença possa ser causada por diversas formas, é possível evitar os principais tipos por meio da vacinação.

Na última semana, Carla Domingues, coordenadora do Programa Nacional de Imunizações (PNI), disse em entrevista ao jornal O Estado de S.Paulo que o Sistema Único de Saúde (SUS) irá oferecer uma nova vacina contra a meningite na rede pública.

A vacina irá proteger contra quatro tipos de meningite bacteriana, a mais grave: A, C, W e Y. Aliás, por enquanto, a vacina ACWY só está disponível na rede privada e tem o alto custo de aproximadamente R$300.

Atualmente, o sistema público oferece apenas a vacina contra o sorotipo C, indicada para bebês (aos 3 e 5 meses e com reforço aos 12 meses) e adolescentes (dos 11 aos 14 anos). A nova vacina seria indicada, em um primeiro momento, para adolescentes e, em uma outra etapa, também para bebês, substituindo o imunizante oferecido hoje.

O sorotipo B é o segundo mais comum entre as meningites bacterianas no Brasil (perdendo apenas para a C), mas o ministério avaliou que, epidemiologicamente, seria mais importante incluir a ACWY por causa do aumento da incidência do sorotipo W no mundo e em alguns Estados do Brasil.

Embora a vacina seja de extrema importância para imunização de todos, a decisão tem enfrentado dificuldades na indústria farmacêutica. De acordo com o Ministério da Saúde, a verba para a produção já existe, mas não há laboratórios interessados na produção. Isso pode estar acontecendo por falta de capacidade produtiva para fornecer milhões de doses de uma hora para a outra. Estamos na torcida para que esse entrave se resolva o mais rápido possível e a nova vacina seja mais uma forma de proteção para nós e para nossas crianças!

No Brasil, são cerca de 16 mil casos de meningite confirmados por ano, 8,6 mil virais, 5,4 mil bacterianas e o restante causado por outros agentes. Embora a maior parte das infecções seja causada por vírus, a bacteriana é a mais perigosa: 978 pessoas morreram em 2018 pelas formas da doença causadas por bactéria enquanto o tipo viral vitimou 103 pacientes.


Quais opções temos hoje?

O Ministério da Saúde oferece quatro tipos de vacina contra as principais causas de meningite bacteriana, que é a mais grave:

  • BCG: protege contra a meningite turberculosa é e dada um dose ao nascer;
  • Pentavalente: protege contra as infecções invasivas, entre elas a meningite, causadas pelo Haemophilus influenzae sorotipo b, com doses que devem ser aplicadas aos 2, 4 e 6 meses de vida;
  • Meningocócica C: protege contra a doença meningocócica causada pela Neisseria meningitidis sorogrupo C, com doses aos 3 e 5 meses e um reforço aos 12 meses de idade. Os adolescentes de 12 e 13 anos também deve ser vacinados, com dose única que serve também como reforço;
  • Pneumocócica 10: protege contra as infecções invasivas, entre elas a meningite, causadas por dez sorotipos do Streptococcus pneumoniae, com doses aos 2 e 4 meses de idade e um reforço aos 12 meses.

PARA SABER MAIS

Atenção aos sintomas

  • Meningite bacteriana: febre, dor de cabeça e rigidez do pescoço começam de forma repentina. Os pacientes também podem sentir mal-estar, náuseas, vômito, aumento da sensibilidade à luz, confusão mental. Em casos mais graves, convulsões, delírio, tremores e coma.
  • Meningite viral: além dos sintomas acima, pode ter também falta de apetite, irritabilidade, sonolência ou dificuldade para acordar e falta de energia.

Como tratar

Geralmente crianças e adultos com a suspeita de meningite são internadas para a realização de exames e início do tratamento. As meningites bacterianas são tratadas com antibiótico e as virais, com antivirais. Em alguns casos, podem também ser recomendados antifúngicos. As informações são do Ministério da Saúde e do jornal O Estado de S.Paulo.

Quer receber mais notícias como essa? Cadastre-se e receba nossas novidades em seu e-mail!
Compartilhar:
BEBÊS

Bebê real: príncipe Harry e Meghan Markle apresentam o filho ao mundo

publicado em 08/05/2019
BEBÊS

Bebês prematuros: veja quais problemas bucais podem surgir no nascimento dos dentes de leite na criança

publicado em 07/05/2019
BEBÊS

Quem dorme menos? Brasil está em terceiro lugar no mundo, perdendo apenas para o Japão e Cingapura

publicado em 10/04/2019
Atenção: Todas as informações são de responsabilidade dos organizadores do evento e estão sujeitas a modificações sem prévio aviso. As informações foram checadas pela equipe de reportagem do São Paulo para crianças em Abril de 2019. Antes de sair de casa, confirme os dados com o destino, para evitar imprevistos

Crédito das imagens: Agência Brasil

Quer falar diretamente com seu público-alvo?
Anuncie aqui!
Nossos canais:
® São Paulo para Crianças é uma marca registrada. Todos os direitos reservados. - desenvolvido por Ideia74
Cadastre-se para ficar por dentro das novidades!